quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

PT tem esperança de que Lula ainda consiga disputar eleição mesmo se for condenado


Jornal GGN - O destaque da coluna de Mônica Bergamo na Folha desta terça-feira (10) é o "cenário cor-de-rosa" sonhado pelo PT em caso de condenação do ex-presidente Lula na Lava Jato. Segundo a jornalista, o partido "tem esperança de que o STF (Supremo Tribunal Federal) garanta a Lula o direito de disputar a eleição presidencial de 2018, ainda que ele vire ficha suja, caso seja condenado em segunda instância."

Réu em cinco ações, sendo que duas delas estão nas mãos do juiz Sergio Moro, Lula poderia recorrer ao STF "apontando vícios do processo que hoje já são repisados por sua defesa." Os advogados de Lula já levaram até mesmo à ONU uma série de irregularidades cometidas pela força-tarefa da Lava Jato, inclusive a inexistência de um juiz imparcial para julgar o petista, o que configura violação do direito de defesa.

"Tirá-lo da disputa seria ferir um direito de forma extrema, e irreversível, por causa de uma condenação que poderia no futuro inclusive ser anulada", avaliam dirigentes do PT.

Ainda segundo a colunista, uma condenação geraria "repercussão nacional e internacional" que possivelmente influenciaria o Supremo "a conceder uma liminar garantindo o direito do petista de aparecer na urna eletrônica".

"Esse é o cenário cor-de-rosa considerado por dirigentes do PT. Outra possibilidade, também tida como concreta, é a da inviabilização da candidatura por uma condenação na Justiça que o Supremo acabe respaldando", finalizou Bergamo.