terça-feira, 17 de janeiro de 2017

Pastor faz fieis beberem óleo de motor para demonstrar “o poder de Deus’


Fotos postadas no Facebook mostram as pessoas sendo alimentadas com o óleo.

Fotos postadas no Facebook mostram as pessoas sendo alimentadas com o óleo. Foto: Reprodução

Um pastor alimentou os frequentadores de sua igreja com fluido de limpeza de motor e foi condenado como “imprudente”. Esse caso polêmico aumenta uma sequência de ministros sul-africanos que se envolvem em práticas igualmente controversas.


O pastor Theo Bongani Maseko do Breath of Christ Ministries em Daveyton disse à sua congregação para beber o produto químico durante um culto recente, de acordo com o jornal sul-Africano The Star.. Fotos postadas no Facebook mostram as pessoas sendo alimentadas com o óleo. 
Maseko disse ao jornal The Star na segunda-feira que a prática era para “demonstrar o poder de Deus”.“Quando oramos por qualquer coisa, seu veneno morre, então não pode nos prejudicar, nada aconteceu, ninguém foi ao hospital”, disse ele.
Citando a Bíblia, ele insistiu que beber o líquido realmente “salvou, curou e abençoou” membros de sua congregação.“Jesus cuspiu no chão e fez lama, tomou aquela lama e a untou nos olhos de um cego e, instantaneamente, aquela cegueira foi curada.” diz ele que citando Marcos 16: 17-18 destaca: ‘em meu nome expulsarão demônios; Eles falarão em línguas novas, e tomarão serpentes, e se beberem alguma coisa mortal, não os ferirá, e porão as mãos sobre os enfermos, e eles se recuperarão “, disse.
No entanto, a prática controversa foi condenada pela Comissão de Promoção e Proteção dos Direitos das Comunidades Religiosas, Culturais e Lingüísticas da África do Sul.
O presidente Thoko Mkhwanazi-Xaluva disse que muitas “vidas estão em risco” e exortou os líderes religiosos a trabalhar juntos para acabar com esse abuso “imprudente”.
Ela também pediu um órgão de revisão para monitorar os pastores da igreja.
Em 2015, os vigilantes queimaram a tenda usada pelos discípulos do fim dos tempos Ministries pastor ‘Profeta’ Penuel Mnguni, um líder da igreja sul-africana que alimentou sua congregação cobras vivas para testar sua fé.
Anteriormente a sua igreja fez manchetes e fotos foram postadas de congregados tirando suas roupas durante um culto e deitados enquanto o pastor andava sobre eles.
No ano passado, Lethebo Rabalago, um profeta auto-proclamado, compartilhou fotos no Facebook que o mostraram pulverizando um pesticida chamado ‘Doom’ nos rostos de sua congregação na Assembléia Geral de Mount Zion, no extremo norte da África do Sul.
Rabalago disse à BBC que ele havia pulverizado o rosto de uma mulher que tinha uma infecção no olho, e ela estava “muito bem, porque ela acreditava no poder de Deus”.
De acordo com Eyewitness News , o Conselho das Igrejas Sul-Africano pediu uma investigação pela Comissão de Direitos Humanos do país e para a criação de uma entidade reguladora para lidar com os líderes que se comportam de forma antiética.
O bispo Malusi Mpumlwana disse: “Vamos ter algum tipo de pacto em conjunto, um acordo onde teremos uma estrutura que permita que certos padrões sejam criados para que, quando alguém faz algo que está fora de linha, podemos ir para lá”.