b

b

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Agentes da Força Nacional recebem instruções para a primeira noite de trabalho.

FB_IMG_1464219116302.jpg



Sabemos da composição supra estadual da Força Nacional, e desejamos que sejam todos bem vindos para nos ajudar a reforçar o firme combate que as polícias do Maranhão já estão empreendendo contra a criminalidade”, disse o secretário de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela, ao receber os agentes da Força Nacional de Segurança em São Luís, na manhã desta quarta-feira (25).

Aos agentes, Portela explicou que criminosos agiram para tentar fragilizar o Sistema de Segurança, após apreensão do equivalente a milhões de reais em drogas. “A força de segurança elaborou um plano estratégico para orientar as ações em parceria com a Força Nacional e os detalhes serão discutidos em reunião técnica de trabalho”, complementou.
Jefferson explicou, ainda, que a parceria entre o Sistema de Segurança do Estado e a Força Nacional, reforçará as ações de combate aos criminosos com o incremento do número de agentes da Força nos pontos fixos onde criminosos atuam para comandar tentativas de incêndios a ônibus. “Com o reforço dos policiais da Força Nacional cobrindo os pontos fixos onde a inteligência policial identificou a ação inicial de criminosos, a polícia do Maranhão, que conhece bem a Ilha e o interior, poderá intensificar ainda mais a ação enérgica de captura de suspeitos”, explicou.
Além da chegada dos policiais da Força Nacional de Segurança, a Polícia do Maranhão recebeu, na segunda-feira (23), o reforço de 80 policiais que concluíram curso de formação. Segundo Jefferson Portela, a presença desses novos soldados foi fundamental para impedir que novos ataques a ônibus ocorressem na cidade.
A Secretaria de Segurança identificou os pontos de ação dos criminosos, que se deslocaram para a zona rural. Jefferson exemplificou o caso da Vila Maracujá, onde criminosos tentaram incendiar, sem sucesso, um ônibus na última segunda-feira.
Apresentação da FORÇA NACIONAL_07 (3)Transferência de criminosos para presídios federais
A Secretaria de Segurança (SSP) e a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) solicitaram à Justiça a transferência de dez criminosos acusados de comandar os ataques a ônibus, para presídios federais, de segurança máxima.
“O Poder Judiciário, a quem cabe decidir sobre prisões, tem uma responsabilidade igual a nossa e tem correspondido às nossas expectativas, transformando as prisões provisórias em prisões temporárias e impedindo a soltura desses criminosos. Agora estamos aguardando resposta da Vara de Execuções Penais, que está apreciando o nosso pedido de transferências de presos para presídios federais”, explicou Portela.
O secretário explicou, ainda, que mais de 60 prisões já foram efetuadas, destas, cerca de 30 estão diretamente relacionadas aos incêndios e que a polícia mantém o reforço de operações ostensivas nos bairros e em pontos de grande circulação de pessoas.
“Mais de 40 equipes reforçaram a operação ostensiva de ruas para agir nos bairros e avenidas, além da atuação em toda a cidade, nos pontos estratégicos de saídas das escolas e terminais de ônibus. Tivemos o cuidado de reforçar as ações para aqueles que se deslocam entre 20h.

Por Flavio Aires