b

b

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Chapadinha, em que cidade acreditar?

A nossa cidade sempre foi muito ordeira e pacifica, mas há um certo grupo de pessoas que parece não querer manter este titulo, basta ler o que se escreve em alguns blogs, e ou vir as emissoras de rádios locais, sempre há duas versões para o mesmo assunto, uma situação que eu acho incrível, mas isso me deixa muito triste.

A cidade de Chapadinha sofre com más administrações há muito tempo, aumento da violencia, crescimento populacional desordenado, aumento do consumo de Drogas, aumento da prostituição, uma corrupção enorme assola a nossa cidade, e diante de tudo isso ainda há alguns que fazem a midia local sem nenhuma responsabilidade.


 
Os meios de comunicações locais, especialmente aqueles com maior influencia, são constantemente criticados pelas manchetes que escolhem para as suas notícias, principalmente as chamadas de capa. A regra é simples, mas é frequentemente quebrada pelos “profissionais” do ramo, que não se mostram compromissado com seus leitores.

É notório a falta de compromisso com o leitor, isso eu posso afirmar, basta olhar o que se escreve sobre a saúde de nossa cidade, em alguns blogs afirmam que não há melhor no Brasil, já em outros mostram que está falida e que não atende as nescessidades da população.

O papel dos meios de comunicação é prestar um serviço social, para regulamentar as atividades exercidas pelos jornalistas existe o código de ética do jornalismo. Apesar da abrangência do código de ética com relação, ao direito a informação, de qualidade, defesa dos interesses públicos, precisão da informação, existe atualmente uma crise de referencias por falta de ética profissional, a imprensa perde credibilidade principalmente a imprensa de Chapadinha.

O jornalismo praticado na Chapada das Mulatas, em parte é uma vergonha, colocar as noticias conforme seus ideais, e o leitor/ouvinte onde fica? Brincar de fazer noticias, é no mínimo irresponsável, lembrar que o que se escreve e/ou fala nos meios de comunicação vai de uma maneira ou outra influencia na vida de nossa comunidade.